sábado, 25 de agosto de 2012

DEPUTADOS LAMENTAM - " DISCURSOS DO ESTADO TÊM DE SER EM TÉTUM"

.

Jornal Nacional Diário - Sexta-feira, 24 de Agosto de 2012 - Tradução de TIMOR RAI MURAK

Os membros do Parlamento Nacional pediram à liderança do país, para fazerem os discursos do Estado em Tétum, para que deste modo todo o povo possa compreender o que é dito pelos líderes.

"Seria melhor que nas cerimónias do Estado fosse utilizado o Tétum para que o povo timorense possa compreender tudo, não é usar a Língua Portuguesa. Apesar da Constituição da RDTL estipular que o Português e o Tétum são as línguas oficiais, mas para se implementar tem que se ter em conta as condições e a situação do povo", disse ao JNDiário na quinta-feira, o deputado da bancada do PD, quando comentou o discurso feito pelo Presidente do PN em Português, mas que o povo não compreendeu.

Virgílio Honrai na qualidade de Presidente da Comissão F que tem sob a sua alçada os assuntos relacionados com a Educação, Saúde, Cultura, Género e Veteranos disse que, em discursos solenes o povo precisa de saber quais são as recomendações de Timor-Leste para a liderança das outras nações, não é apenas ouvir falar esta língua".

" Nas cerimónias solenes têm de falar e discursar em Tétum para todas as pessoas perceberem, não é apenas para uma ou duas pessoas compreenderem", disse Honrai

O deputado da bancada da Fretilin, Inácio Moreira, demonstrou também a sua preocupação para com este assunto, porque o povo das montanhas quer saber o quê que os seus líderes disseram para o Secretário-geral da ONU.

" Nós falamos as duas línguas, mas quando chega a altura para confrontar o povo, nós temos de usar a língua que o povo sabe, não se pode prejudicar o direito deles de serem informados", disse.

Relativamente a esta questão, anteriormente o Presidente do Parlamento Nacional, Vicente Guterres, questionou: " Quem disse que o povo não sabe a Língua Portuguesa, por este motivo nós temos que usar as duas línguas oficiais, o Tétum e o Português".
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.