terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Fundo Petrolífero de Timor-Leste aumentou 539 ME no último trimestre de 2012

,

Díli, 19 fev (Lusa) - O Fundo Petrolífero de Timor-Leste aumentou 539 milhões de euros para 8,81 mil milhões de euros, segundo o relatório do Banco Central timorense relativo ao último trimestre de 2012.

O relatório relativo aos últimos três meses de 2012, disponível na página na Internet do Banco Central de Timor-Leste e datado de 12 de fevereiro, refere que o "capital do fundo aumentou de 11,054 mil milhões de dólares (8,27 mil milhões de euros) para 11,775 mil milhões de dólares (8,81 mil milhões de euros)".

Segundo o documento, a entrada bruta de capital proveniente de impostos, royalties e outras receitas foi de 1,2 mil milhões de dólares (898 milhões de euros) e que as saídas de dinheiro foram de cerca de 590 milhões de dólares (441 milhões de euros).

Das saídas de dinheiro, cerca de 586 milhões de dólares (cerca de 438 milhões de euros) foram para financiar o Orçamento de Estado, enquanto os restantes 3,5 milhões de dólares (2,6 milhões de euros) serviram para efetuar pagamentos de gestão.

A Lei do Fundo Petrolífero foi estabelecida em 2005 com intenção de contribuir para a gestão eficaz dos recursos petrolíferos de Timor-Leste.

O fundo é gerido em conjunto pelo Banco Central de Timor-Leste, responsável pela gestão operacional, e o Ministério das Finanças, responsável pela gestão global.

Em agosto de 2011, o parlamento aprovou uma alteração da lei com o objetivo de flexibilizar a diversificação da carteira de aplicações, que até àquela data contava apenas com investimentos em títulos do Tesouro norte-americano, para aumentar o retorno dos investimentos.

Com a alteração da lei, o governador do Banco Central ficou mandatado para investir gradualmente o Fundo Petrolífero em ações globais, até 20 % do fundo, segundo um documento do Governo timorense.

MSE // PNE.

Lusa/Fim
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.