quarta-feira, 27 de março de 2013

A Uma Rapariga

Foto- Facebook
Florbela Espanca

Abre os olhos e encara a vida! A sina
Tem que cumprir-se! Alarga os horizontes!
Por sobre lamaçais alteia pontes
Com tuas mãos preciosas de menina.

Nessa estrada da vida que fascina
Caminha sempre em frente, além dos montes!
Morde os frutos a rir! Bebe nas fontes!
Beija aqueles que a sorte te destina!

Trata por tu a mais longínqua estrela,
Escava com as mãos a própria cova
E depois, a sorrir, deita-te nela!

Que as mãos da terra façam, com amor,
Da graça do teu corpo, esguia e nova,
Surgir à luz a haste duma flor!…
 .
Nota do blogue:  Hoje um querido amigo meu ofereceu-me este poema lindo na minha página do Facebook, e embora a intenção dele tenha sido outra, quando o li, pensei logo nesta menina da foto (circula há uns dias nesta rede social). Por isso, eu dedico este poema a esta linda rapariguinha, e desejo-lhe um futuro melhor, como ela merece. Obrigada, Frederico! Lisa
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.