terça-feira, 19 de março de 2013

Ex-Director-geral do Ministério das Finanças acusado de corrupção

.

Jornal Digital - 2013-03-18 

Díli – O gabinete da Procuradoria-geral da República acusou o secretário de Estado do Fortalecimento Institucional, Francisco Borolaco, de envolvimento em actividades de corrupção quando assumiu a Direcção-geral do Ministério das Finanças, no anterior Governo. 

O Procurador-geral da República levou o caso ao tribunal de Díli para ser instaurado um processo judicial. Uma fonte do tribunal distrital disse que o caso foi registado a 24 de Janeiro.

Francisco Borolaco disse ter recebido a informação sobre a acusação feita no tribunal pelo Procurador.

O caso diz respeito a acusações de abuso de poder e crime fiscal, segundo revelou, recusando admitir ter cometido qualquer crime enquanto era director-geral.

O secretário de Estado referiu que está preparado para enfrentar o processo e que se trata de uma consequência própria da liderança. Francisco Borolaco disse que a lei é o poder mais elevado num país, por isso, todos os cidadãos têm que se curvar perante ela.

O tribunal está a analisar o caso e ainda não decidiu a data a estipular para a primeira audiência. Entretanto, a Comissão Anti-Corrupção iniciou uma investigação sobre o ministro das Infraestruturas, Pedro Lay.

Ainda que não haja comentários sobre este caso, uma fonte do Ministério das Infraestruturas disse que, em causa, estão alguns projectos. O antigo ministro da Educação, João Câncio Freitas, e o seu adjunto, Paulo Asis, foram também investigados pela Comissão Anti-Corrupção, por suspeita de envolvimento em actividades ilícitas no âmbito do projecto de televisão educativa, planeado pelo Ministério.

O Parlamento Nacional aprovou fundos para a criação do canal, em 2011, mas nada foi realizado antes do final do mandato do anterior Governo, em Agosto de 2012, ainda que o plano esteja a ser executado.

O secretário de Estado para as Comunicações, Nelico Isaac Sarmento, visitou o Ministério da Educação para acompanhar a evolução do projecto. Está previsto que o canal comece a operar em breve.

 (c) PNN Portuguese News Network
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.