terça-feira, 28 de maio de 2013

"Grândola" cantada em Díli em seminário sobre descentralização do poder

.

Díli, 28 mai (Lusa) - "Grândola, Vila Morena", canção histórica da revolução de 25 de abril de 1974, do cantor português Zeca Afonso, foi hoje cantada em Díli, Timor-Leste, na abertura do seminário sobre descentralização administrativa e poder local.

Na cerimónia de abertura do seminário e num momento de improviso a pedido do primeiro-ministro, Xanana Gusmão, o antigo presidente da Câmara Municipal de Grândola Carlos Beato foi convidado a cantar a música de Zeca Afonso.

Ladeado pela atual presidente da autarquia, Graça Guerreiro Nunes, e acompanhado por portugueses e timorenses, Carlos Beato arrancou com "Grândola, Vila Morena" no centro de convenções de Díli, onde decorre a conferência, que termina quarta-feira.

"Foi uma surpresa total, que nunca pensei que o senhor primeiro-ministro, Xanana Gusmão, me desse e nos desse à delegação portuguesa", afirmou Carlos Beato, atual administrador do Montepio.

Para Carlos Beato, foi uma grande homenagem a José Afonso, que à semelhança de Xanana Gusmão, também lutou pela liberdade do seu país.

"Também foi muito bonito ver muitas pessoas de Timor a entoarem o Grândola. O que para nós também foi uma surpresa", disse Carlos Beato à Lusa, ainda visivelmente emocionado.

O antigo presidente da Câmara de Grândola integra a comitiva de autarcas portugueses que participam no seminário internacional sobre descentralização administrativa e poder local, que conta também com a participação de delegações da Indonésia, Austrália e Cabo Verde.

MSE // ARA
Lusa/Fim
,

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.