quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Mauk Moruk desmente pedido de diálogo com Xanana e comanda manifestação pacífica em Díli amanhã

.

Timor Hau Nian Doben - 27 de novembro de 2013

O antigo comandante da Brigada Vermelha, Paulino Gama, também conhecido com o nome de guerra Mauk Moruk, rejeitou em entrevista exclusiva ao Tempo Semanal, de que está aberto e de ter pedido um novo diálogo com Xanana Gusmão e declarou que o Conselho da Revolução irá manifestar-se pacificamente amanhã, em Díli.

" No dia 28 de novembro, o povo, a juventude de Timor-Leste e todos aqueles que concordam com a revolução esperam que eles tenham liberdade de ação e movimento em Díli para comemorarem o dia 28 de novembro como o Dia da Independência de Timor-Leste. Assim mesmo, vai-se realizar uma manifestação pacífica para demonstrarem o que querem, os seus sentimentos e as suas aspirações às autoridades", declarou Mauk Moruk ao jornal Tempo Semanal.

Ângela Freitas, secretária-geral do Conselho de Revolução e também líder do Partido Trabalhista afirmou que, " ... Para nós já não há diálogo. Agora nós vamos fazer uma manifestação no dia 28, em Motael (...) as nossas exigências são: a dissolução do parlamento, convocação de eleições antecipadas e a formação de um governo de unidade nacional".

Mauk Moruk lamentou ao Tempo ao Semanal as notícias divulgadas por alguns órgãos de comunicação timorenses que lhe "chocaram" e negou ter pedido um novo debate com Xanana ao Presidente da República, Taur Matan Ruak. O antigo comandante da Brigada Vermelha acusou a média do país de não ser " independente".

" Relativamente às notícias (do pedido de diálogo a Taur Matan Ruak), isto não nos caiu nada bem, porque nós não fomos autores do pedido de diálogo que o STL e o Diário escreveram. "... Em relação ao diálogo, naquele momento (do debate do dia 11) eu disse assim. Eu vou estudar o comportamento do camarada Lere bem como o de Taur Matan Ruak. A rejeição de Taur Matan Ruak como moderador foi logo feita quando ele falou no Centro de Convenções, porque ele disse muitas coisas que não são verdade. Por isso eu não concordei com ele. Depois o Lere ameaçou os nossos camaradas veteranos e por isso é que nós não concordamos com estas coisas", explicou.

O primeiro-ministro, Xanana Gusmão, ameaçou recentemente Mauk Moruk de ir " pessoalmente" com as Falintil-Força de Defesa de Timor-Leste recolher as fardas dos homens do ex-comandante da Brigada Vermelha, principalmente aos que estão em Laga.

Em resposta ao primeiro-ministro, Paulino Gama teceu fortes críticas a Xanana Gusmão na sua página do Facebook, acusando-o de  "autoritário", de agir como " um novo Hitler" e contra a lei, afirmando que não teme as "táticas psicológicas de guerra" do primeiro-ministro.

"Senhor Xanana não aplique erradamente a lei de modo a abusar do poder. Na Constituição, em que decreto e qual artigo e qual a publicação no Diário da República (...) diz para o senhor Xanana atuar com a força como um novo Hitler... O povo Maubere e os heróis das Falintil não se assustam com as táticas psicológicas de guerra do Xanana", disse Mauk Moruk.

Paulino Gama foi um dos mais respeitados comandantes da FALINTIL e muito temido pelo exército indonésio até 1985, quando foi forçado a render-se devido às divergências internas com Xanana Gusmão.  Nos princípios dos anos oitenta, a mulher e um primo de Moruk foram assassinados pelas forças invasoras.

Fonte: Tempo Semanal e Facebook

PS:  O comandante  Mauk Moruk acabou de corrigir este blogue, que escreveu que os seus filhos tinham sido mortos pelos militares indonésios e aqui reproduzimos o que ele disse.

"Caro irmão ou irmã, os filhos ou camaradas que foram com o pai ou camarada Mauk Moruk, nenhum deles foi assassinado, pelo contrário estão todos vivos e voltaram na clandestidade a apoiar os seus camaradas e pais na Resistência Armada como o valoroso comandante L7, Rodak, Robroy  e Subsalk."
Suas vidas foram assistidas e controladas na altura pela ICRC, AI, HO, IGREJA CATÓLICA E UNIVERSAL, LIGA DOS PRESOS POLÍTICOS E LIGA UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS COM SEDE EM GENEBRA, NA SUÍÇA. E ATÉ AO MOMENTO AINDA ESTÃO TODOS VIVOS EXCETO UM, QUE VOLTOU AO REINO DE DEUS POR DOENÇA E ASSIM FALECEU NO ANO DE 2010, SE NÃO ESTOU EM ERRO DO ANO DO SEU FALECIMENTO."

.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.