domingo, 9 de março de 2014

CPD-RDTL acusa Parlamento Nacional de usar "manobras e truques sujos" e condena brutalidade policial

.

Timor Hau Nian Doben - 9 de março de 2014

Em comunicado de imprensa, o Conselho Popular Democrático - República Democrática de Timor-Leste (CPD-RDTL) rejeitou a resolução do Parlamento Nacional, que foi aprovada por unanimidade na passada segunda-feira, e condenou a violência da Polícia Nacional de Timor Leste (PNTL) contra os seus homens e propriedade.

O CPD-RDTL acusa o Parlamento Nacional (PN) de ter utilizado " truques sujos, manobras e falsas argumentações" para agirem contra este movimento liderado por Aitahan Matak nomeadamente ao associarem-lhes ao Conselho de Revolução, liderado pelo antigo comandante da Brigada Vermelha das FALINTIL, Mauk Moruk.

"... A resolução do PN que autorizou a PNTL de agir contra a sede em Balide-Díli (...) não tem qualquer base jurídica porque os membros do Parlamento Nacional utilizaram um truque sujo ao empregarem manobras e fabricarem falsas argumentações contra o CPD-RDTL, que não tem qualquer relação com o Conselho de Revolução liderado por Mauk Moruk."

O grupo encabeçado por Aitahan Matak acusa no documento alguns deputados de maliciosamente terem utilizado a fotografia de dois líderes do CPD-RDTL, e associarem-lhes a uma conferencia de imprensa do Conselho de Revolução Maubere (CRM), realizada no dia 15 de fevereiro do corrente ano declarando  que é uma grande difamação, uma vez que os lideres nas fotos não têm nenhuma relação e não participaram no evento.

" Sobre a fotografia dos dois lideres da CPD-RDTL que foram relacionados com o CRM por alguns deputados no dia 15 de fevereiro de 2014! Isto foi uma manobra política suja e  de grande difamação para os dois líderes, pois, eles não têm nenhuma relação (com o CRM) e não participaram na conferência de imprensa", diz.

No comunicado de imprensa o CPD-RDTL condenou categoricamente a brutalidade da atuação da policia timorense contra os seus membros e propriedade, e diz que os homens pertencentes a esta organização foram tratados como prisioneiros de guerra.

" O CPD-RDTL condena veementemente a brutal atuação da PNTL contra os membros do CPD-RDTL, foram tratados como prisioneiros de guerra, a sede do CPD-RDTL em Balide-Díli foi destruída e tiraram à força as coisas do camarada Aitahan Matak, coisas da organização do CPD-RDTL e de alguns membros do CPD-RDTL, que residiam na sede do CPD-RDTL e pior, a polícia destruiu a bandeira nacional da RDTL às 11:35 e depois destruiu o mastro da bandeira, a placa e o crachá da RDTL, todos estes elementos são populares nos centros de Timor-Leste", salienta o documento.

O grupo chefiado por Matak apela ainda ao primeiro-ministro, Xanana Gusmão, e também aos deputados  "que inventaram estes argumentos para fazerem do CPD-RDTL um bode expiatório" para retirarem as acusações e pedem  para estes pararem as ações brutais da polícia.

A resolução do PN foi aprovada na passada segunda-feira, durante um debate de urgência. Os deputados alegaram estarem preocupados que possa ocorrer uma eventual destabilização no país e que esta seja causada por alguns grupos, entre eles o Conselho de Revolução Maubere e o Conselho Popular Democrático-República Democrático Timor-Leste, liderado por Mauk Moruk e Aitakan Matak, respetivamente.

O Timor Hau Nian Doben foi informado que até há poucas horas, o quartel-general do Conselho de Revolução Maubere, em Fatuhada, liderado por Mauk Moruk, ainda não foi alvo de nenhuma ação por parte da PNTL.

.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.