segunda-feira, 10 de março de 2014

Mauk Moruk: "Xanana enalteceu-se e ordenou às marionetas criminosas para atacarem pessoas desarmadas"

.

Timor Hau Nan Doben - 10 de março de 2013

O antigo comandante da Brigada Vermelha das FALINTIL, Paulino Gama, também conhecido como Mauk Moruk, disse hoje ao Timor Hau Nian Doben, que  batalhões da polícia foram esta manhã atacar os seus homens em Laga, com armas de fogo altamente potentes.

" Batalhões da polícia atacaram os nossos homens em Laga com  armas muito sofisticadas, provenientes de todas as partes do mundo", disse.

Mauk Moruk repudia totalmente a resolução do Parlamento Nacional aprovada na semana passada, afirmando que é " inconstitucional e nula, não tem qualquer valor jurídico" e acusou Longuinhos Monteiro e o Parlamento Nacional de serem "marionetas nas mãos do primeiro-ministro, Xanana Gusmão."

" Xanana enalteceu-se e ordenou às suas marionetas criminosas para atacarem pessoas indefesas, inocentes e desarmadas (...) Xanana é o novo Hitler de Timor- Leste. Ele mandou os cães para nos morderem mas, felizmente, não aconteceu. Estes traidores da pátria atuaram de uma forma barbárica e vergonhosa contra a população e os homens do Conselho de Revolução Maubere."

 "A polícia destruiu a aldeia e queimou uma cooperativa do Conselho Democrático Popular- República Democrática de Timor-Leste ( ...) isto foi culpa do Aitahan Matak, que andou de namoro com o Xanana, no fim ele deu-lhe um pontapé", explicou Paulino Gama ao Timor Hau Nian Doben.

Mauk Moruk admitiu a este blogue que dois dos seus homens foram capturados e um membro da polícia foi ferido, contudo, declarou que agiram em legitima defesa.

" Eles atacaram-nos com armas muito potentes, o quê que queria? Não íamos ficar só a olhar e a vê-los, tivemos de agir, embora sem armas de fogo, apenas com pedras e o que nos viesse à mão. Nós estamos agora em alerta permanente", declarou.

O ex comandante das FALINTIL frisou que "não quer mais brutalidades contra o povo e os princípios democráticos têm de ser assegurados e as leis deste país cumpridas", mas que irão agir em legitima defesa, contra os " traidores da pátria".

 A população de Laga em solidariedade com o grupo de Mauk Moruk cortou árvores e pôs pedras grandes nas estradas, para evitar que a policia desencadeasse mais ataques, todavia, as forças policiais dispararam muito e  forçaram a população para o mato, informou a este blogue uma testemunha no local.

Paulino Gama foi um dos mais respeitados comandantes das FALINTIL e muito temido pelo exército indonésio até 1985, quando foi forçado a render-se devido às divergências internas com Xanana Gusmão. Nos princípios dos anos oitenta, a mulher e um primo de Mauk Moruk foram assassinados pelas forças invasoras.

Relacionado: Mauk Moruk:"Querem matar-nos antes da cimeira da CPLP começar em Díli"
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.