sexta-feira, 7 de março de 2014

Mauk Moruk:"Querem matar-nos antes da cimeira da CPLP começar em Díli"

.

Timor Hau Nian Doben - 7 de março de 2014

O antigo comandante da Brigada Vermelha das FALINTIL, Paulino Gama, também conhecido com o nome de guerra Mauk Moruk, disse esta manhã ao Timor Hau Nian Doben que de acordo com uma fonte da Procuradoria-Geral da República (PGR), esta afirmou que Xanana lhe quer matar a si e aos seus homens, antes da cimeira da CPLP começar em Díli.

" Xanana vai fazer de tudo para vos limpar (matar), antes da cimeira da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP) começar em Díli, em julho", disse a referida fonte ao  comandante.

Mauk Moruk afirmou que a resolução emanada pelo Parlamento Nacional (PN), para as forças policiais capturarem e atuarem contra ele e o Conselho de Revolução Maubere (CRM) do qual é presidente, " é ilegal, porque não foi aprovada de acordo com os tramites legais (...) esta resolução do Parlamento é uma conspiração e chantagem política".

De acordo com Paulino Gama, " Timor-Leste é propriedade do Xanana e dos traidores da pátria, ele não respeita a lei nem a Constituição da República, ele considera-se acima da lei e ninguém o pode contrariar ou falar contra ele."

"Estamos aqui indefesos, em Fatuhada, o meu irmão L7, eu e mais uns homens, mas vamos enfrentar as armas do Xanana e da sua máquina de guerra assassina, e não nos vamos render", disse.

O antigo comandante da Brigada Vermelha disse inequivocamente que não se vai render porque não é um cobarde.

"Não vou render, não sou cobarde. Estou aqui para morrer se for preciso, a palavra render não existe no meu dicionário, estamos prontos para tudo. Vou lutar até ao fim, em honra dos centenas de milhares dos meus irmãos que morreram para alcançarmos a independência", declarou Mauk Moruk ao Timor Hau Nian Doben.

Interrogado por este blogue sobre a possibilidade de um dialogo pacifico entre as partes interessadas, Mauk Moruk disse que, " Xanana já não quer dialogo", e afirmou ainda que uma pessoa da Procuradoria-Geral da República o aconselhou a registar a sua organização, o Conselho de Revolução Maubere.

" Se o Sr. comandante registar a sua organização, não há nada de ilegal nas suas atividades", disse um funcionário da PGR a Mauk Moruk.
,
Paulino Gama visitou ontem o Procurador-Geral da República, José Ximenes, para saber da legalidade da resolução aprovada pelo Parlamento Nacional e também do estatuto do Conselho de Revolução Maubere, a que preside. 
,
Este blogue apurou também que Paulino Gama já entrou em contacto com um advogado timorense e que este lhe disse que a resolução aprovada pelo PN é ilegal.

O Parlamento Nacional aprovou por unanimidade uma resolução na passada segunda-feira, a autorizar a polícia e o exército timorense a capturarem os grupos que usavam fardas militares, que são comandados por Mauk Moruk e Aitahan Matak, Conselho de Revolução Maubere e o Conselho Popular Democrático -República Democrática de Timor-Leste ( CPD-RDTL), respetivamente.

Xanana Gusmão juntou-se à polícia nas buscas e segundo o jornal Independente, o primeiro-ministro ameaçou matar a tiro o antigo comandante da Brigada Vermelha e também Aitahan Matak.

" O primeiro-ministro, Kay Rala Xanana Gusmão, ainda vai dar um tiro ao comandante do CRM, Mauk Moruk, e também ao coordenador do CPD-RDTL, António Aitahan Matak, quando eles fugirem para o mato", noticiou o referido periódico, na passada segunda-feira.

Timor-Leste assume em julho deste ano pela primeira vez a presidência da CPLP, durante a cimeira de Díli, substituindo a Moçambique.
 .

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.