terça-feira, 17 de junho de 2014

Portugal entra no Mundial com derrota pesada, expulsão e lesões

.
Foto em, A Bola
Público - Hugo Daniel Sousa - 16 de junho de 2014

Selecção perdeu 4-0 frente à Alemanha. Pepe foi expulso. Hugo Almeida e Coentrão saíram lesionados.

Ainda não foi desta que Portugal venceu a Alemanha. Na estreia no Mundial 2014 correu tudo mal à selecção portuguesa, que sai de Salvador vergada a uma derrota por 4-0, sem Pepe (expulso) para o próximo jogo, provavelmente sem Fábio Coentrão (lesionado) e com o moral de rastos.

O jogo de domingo com os Estados Unidos assume agora contornos decisivos para manter a esperança de qualificação para os oitavos-de-final.

Portugal até conseguiu os primeiros remates perigosos do jogo, por Hugo Almeida e Ronaldo, mas desde o primeiro minuto viu-se que a Alemanha estava mais forte.

A superioridade germânica começou a sentir-se aos 11’, quando o árbitro assinalou penálti, num lance em que há contacto entre João Pereira e Mário Götze. Müller não desperdiçou perante Rui Patrício.

Portugal tentou depois esboçar uma reacção. Nani rematou por cima (25’), Coentrão (que estava em fora-de-jogo) preferiu cruzar a rematar (35’) e Éder cabeceou por cima (36’).

A vida de Portugal já se tinha complicado aos 32’, quando Hummels saltou na área portuguesa, no meio dos centrais, e ampliou para 2-0. E mais difícil ficou a missão da selecção quando Pepe foi expulso: o central encostou a cabeça em Müller e o árbitro não perdoou (37’).

A fechar uma primeira parte desastrosa – em que Paulo Bento foi também obrigado a substituir o lesionado Hugo Almeida por Éder – a Alemanha ampliou para 3-0, com novo golo de Müller.

Ao intervalo, Paulo Bento recompôs a equipa, retirando Miguel Veloso para fazer entrar Ricardo Costa. Passou a jogar num 4-3-2, com Ronaldo e Éder na frente e Meireles, Moutinho e Nani no meio-campo.
.
A Alemanha baixou um pouco o ritmo, mas ainda assim esteve perto de voltar a marcar, não fosse Rui Patrício parar o remate de Özil (51’) ou João Pereira evitar o golo de Götze (69’).

E como era tarde aziaga para a selecção portuguesa, o panorama piorou ainda mais com a saída por lesão de Fábio Coentrão (65’), faltando saber se recupera para os próximos jogos. Continuou a piorar, quando o árbitro não assinalou penálti por falta sobre Éder (75’). E, para fechar a tarde negra de Portugal, Müller completou o hat-trick, num lance com sucessivas falhas da defesa portuguesa, do mau alívio com os pés de Rui Patrício ao mau posicionamento de André Almeida.

O 4-0 é a derrota mais pesada de Portugal em fases finais de Mundiais. E, pior, a selecção de Paulo Bento perdeu mais do que um jogo. Foi-se confiança e haverá ausências de peso frente aos Estados Unidos.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.