quarta-feira, 23 de julho de 2014

Bandidos atacam lugares e destroem panfletos contra a Pensão Vitalícia

.

Timor Hau Nian Doben - 23 de julho de 2014

Um grupo de 15 ou 16 pessoas atacaram ontem à tarde diversos locais da cidade de Díli, e destruíram os estandartes com dizeres contra a Pensão Vitalícia.

"Ontem à tarde 15 ou 16 pessoas de carro cercaram o edifício de uma Organização Não Governamental (ONG), localizada no Farol, e também noutros lugares e tiraram os estandartes que exigem " Abaixo a Pensão Vitalícia", escreveu Zé Luís Oliveira, de uma ONG, na sua página do Facebook.

"Este grupo são agentes do estado ou "bandidos políticos"? Será esta ação de tirar os estandartes legitima e baseada na lei?", interrogou Oliveira naquela rede social.

De acordo com fontes do Timor Hau Nian Doben, uma carta de protesto vai ser enviada hoje ao Comandante da Polícia de Timor-Leste.

Nas últimas semanas foi criado um movimento entre a sociedade civil para urgir aos governantes a revisão da referida lei, porque ela "cria injustiças entre o povo e apenas beneficia a elite" e é ainda considerada por muitos como "corrupção legalizada."

A Fretilin e o Partido Democrático já apresentaram as suas propostas de alteração, contudo, de acordo com fontes credíveis, o Presidente do Parlamento Nacional, Vicente Guterres, é contra a revisão.

Interrogado pelos jornalistas na passada segunda-feira sobre a eventual revisão da mencionada lei, Vicente Guterres declarou que, " Este assunto da revisão da Pensão Vitalícia já cheira mal."

A Pensão Vitalícia foi uma lei criada pela Fretilin e permite aos titulares de antigos cargos políticos de receberem até morrerem uma reforma do Estado Timorense bem como outras regalias.

"Esta lei criada pela Fretilin foi o pecado mortal deste partido e foi quando o povo deixou de acreditar na atual liderança da Fretilin. A Fretilin traiu o povo bem como a filosofia e os princípios do partido. O povo vingou-se deles em 2007 e em 2012. Com sorte eles encontram uma cadeira em 2017, os atuais líderes arruinaram o partido com a ganância deles", disse magoado um dissidente da Fretilin ao Timor Hau Nian Doben.

"A Fretilin está hoje nas mãos de burgueses e oportunistas que usam o nome histórico deste partido para beneficio próprio e dos seus amigos e familiares. Hoje estão todos contra a lei da Pensão Vitalícia, isto é uma hipocrisia, porque foram eles quem a criaram à pressa, para beneficiarem e roubarem eternamente o dinheiro do povo", concluiu.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.