quarta-feira, 16 de julho de 2014

Protestos contra Pensão Vitalícia durante a cimeira de Díli

.

Timor Hau Nian Doben - 16 de julho de 2014

Hélio Guimarães, coordenador da Organização Não Governamental (ONG), Luta Hamutuk, disse ao Suara Timor Lorosae que vão aproveitar a cimeira da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP) em Díli, para protestarem contra o governo, para que se acabe com a Pensão Vitalícia.

Guimarães declarou ao citado periódico que, "têm mesmo que fazer este protesto contra o governo durante a cimeira da CPLP, mesmo que sejam alvo de represálias por parte dos agentes de segurança, como tirarem os cartazes..."

"Mas para nós em qualquer evento nós aproveitamos para mostrar (o descontentamento para com a Pensão Vitalícia), porque a Pensão Vitalícia é uma lei corrupta, porque esta lei cria injustiça para o povo timorense (...) esta ação não é para perturbar a presença da CPLP, mas numa nação democrática quem não está satisfeito com os políticos, tem de se manifestar", explicou Hélio Guimarães ao Suara Timor Lorosae.

Mario Silva da ONG Advokasia Foram Trabailador Maubere disse ao referido matutino que, " eles vão protestar contra a Pensão Vitalícia, porque o Parlamento Nacional aprovou a lei da Pensão Vitalícia para eles próprios (deputados) e para os antigos titulares, isto significa que é um ato de corrupção legalizada."

Segundo uma fonte próxima ao Presidente do Parlamento Nacional, Vicente Guterres, ela disse ao Timor Hau Nian Doben que, "a Fretilin e o CNRT já acordaram que esta lei tem de ser alterada, mas o Vicente tem feito tudo para que a Lei da Pensão Vitalícia não seja alterada e não baixa a proposta de alteração à mesa."
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.