quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Filhos de Mauk Moruk pedem ao pai para voltar para casa

.

Zizi Pedruco com a ajuda preciosa de um veterano 

Chegou-me às mãos uma carta dos filhos do antigo comandante das FALINTIL, Mauk Moruk, e partiu-me o coração. Não vou revelar o seu conteúdo na totalidade porque seria traição a estas crianças e uma violação tremenda à privacidade delas e também do senhor comandante.

Em linhas gerais os filhos de Mauk Moruk pedem ao pai para voltar para casa e demonstram preocupação por não terem notícias do pai e sentem saudades dele. São meninos pequeninos e precisam do pai, como qualquer outra criança.

 Eu na minha tremenda estupidez nunca percebi porquê que a maioria dos comandantes da FALINTIL tinham filhos tão pequeninos, uma vez que são pouco mais novos do que os meus pais, e os netos dos meus pais são mais velhos do que os filhos dos pais desta nação.

Um veterano muito meu amigo que me explica, ensina e conta-me muitas coisas da guerra, da qual ele foi protagonista também, explicou-me quando eu perguntei-lhe porquê que os filhos dos comandantes da FALINTIL eram tão novos e ele disse-me, "Zizi pai sira laiha tempu ba hola feto no kaben tanba funu naruk. Uainhira funu hotu tiha mak ita nian aman sira hola feto no kaben, nune'e sira nia oan sira sei kiik. Balun lakon sira nia kaben no oan iha funu nia laran no kaben dala ida tan uainhira funu remata."

Traduzindo: "Zizi os nossos pais (assim tratam os veteranos aos comandantes, até hoje) não tinham tempo para arranjar mulheres e casarem-se porque a guerra foi longa. Quando a guerra acabou é que os nossos pais arranjaram mulheres e casaram-se, por isso é que os filhos dos pais ainda são pequeninos. Alguns deles as mulheres e os filhos foram mortos durante a guerra e casaram-se outra vez quando a guerra acabou."

A guerra privou estes SENHORES de terem uma vida normal, privou-lhes de terem uma família durante 24 anos, a guerra roubou-lhes entes queridos, fizeram tudo isto sem nos pedirem nada em troca, NADA!

Agora que vivemos num país livre e soberano vamos privar um comandante das FALINTIL, neste caso Mauk Moruk, de ver os seus filhos crescerem, apenas porque existem assuntos mal resolvidos, só porque existem vinganças pessoais do passado que não foram resolvidas? Até porque não há nenhuma acusação contra ele.

Por favor não façam isso, por favor não desonrem a luta de centenas de milhares de pessoas que morreram, entre elas muitos membros da família do comandante Mauk Moruk, a sua mulher foi decapitada.

Vocês todos juntos conseguiram atingir o sonho que era quase impossível, vocês, os que sobreviveram, têm o dever e a obrigação de honrarem os vossos companheiros tombados, não os traiam, não os desonrem...

O que se passou, passou meus senhores. O passado já não se pode emendar, podemos é aprender com ele e não voltarmos a cometer os mesmos erros. Há um país e um povo que ainda acredita e precisa de vocês, de Xanana Gusmão, Taur Matan Ruak, General Lere, comandante L7, comandante Mauk Moruk e "last but not least", Lu-Olo.

Vocês são todos os verdadeiros pais desta nação. Eu critico alguns de vocês é verdade, mas, eu critico-vos como políticos, eu nem me atrevo a criticar a vossa atuação nas montanhas como líderes das Falintil, aqui eu reduzo-me literalmente à minha insignificância e calo-me.

De tantas coisas que me contam eu cheguei a uma conclusão, se depois de tantas injustiças cometidas contra o povo desde a restauração da independência, este país ainda não sofreu uma revolução por causa da lealdade deste povo para com os comandantes da Falintil. É a lealdade para com eles que faz o povo não se revoltar contra tanta maldade e injustiça, se não fossem eles, eu não sei o que já teria acontecido, acreditem em mim, eu sei o que estou a dizer.

Um amigo meu, que é também um veterano disse-me uma coisa que me arrepiou, "Eu não tenho medo de ninguém, eu só tenho medo do Povo Maubere...".Este senhor sabe muito bem o que está a dizer, ele sabe muito bem a força deste povo, se sabe...

Eu sei de histórias que alegadamente são verdadeiras e seriam um "espetáculo" publicar aqui no blogue, mas  sabem o quê que eu faço? Esqueço, outro qualquer publicava-as para haver sensacionalismo mas eu não...Pelo respeito que tenho por vocês e pela vossa gloriosa luta.

Até acho que muitas coisas vocês não deviam contar ao público, guardem só entre vocês, por isso achei tão nojento o que fizeram no Centro de Convenções de Díli contra Mauk Moruk, na minha opinião, foi traição!

Vi pessoas que estavam lá a LADRAR e nem sequer foram parte do vosso sofrimento e ali estavam glorificados e cheios de acusações, se eu pudesse, dava-lhes uma cuspidela nos cornos e das grandes.

Grande lata que estes pseudo-heróis têm, grande lata! Cada macaco no seu galho! Há muitos macacos que desde 1999 nada mais têm feito do que separar os veteranos e minimizar a luta heroica destes, não permitam que isto aconteça, não permitam, estes homens e mulheres são um tesouro e património nacional de Timor-Leste, indiscutivelmente!

Meus queridos senhores, eu venho aqui pedir e implorar não como a blogueira Zizi Pedruco mas como mãe de três crianças, para que soltem o comandante Mauk Moruk. Ele está doente, já não é novo e tem filhos pequeninos para criar. Ele perdeu tudo o que tinha durante a guerra, por favor não permitam que ele seja privado de ver os seus filhos pequeninos de crescer.

Crueldade tem limites e eu sei que dentro dos vossos corações vocês são todos homens bons e nobres, se assim não fosse, vocês não teriam dado 24 anos da vossa vida para libertar a nossa adorada terra a troco do nada.

Hoje é o dia da GLORIOSA FALINTIL, é uma mancha na vossa história terem dois comandantes presos, pior, sem nenhuma acusação formal...Quantos se estão a rir de vocês, quantos?

Libertem os comandantes Mauk Moruk e Labarik, sentem-se à porta fechada, sem a media, sem INTRUSOS que queiram mal aos veteranos (vocês sabem de quem é que eu estou a falar) e gritem, acusem-se uns aos outros e RECONCILIEM-SE, cheguem a um acordo e acabem com esta guerrinha de ódios que em nada dignifica a vossa heroica luta, nada!

Vocês não ganharam a guerra desunidos, foi a vossa união que fez a força.

POR FAVOR, LIBERTEM O COMANDANTE MAUK MORUK E O COMANDANTE LABARIK! CHEGA DE INJUSTIÇAS!

PS: Sr. comandante Mauk Moruk, receba um abraço grande cheio de amizade, carinho e gratidão. Zizi
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.