sábado, 30 de agosto de 2014

OLHEI PARA O POVO

.
Muito, muito obrigada!
José A. Afonso

Olhei para o povo
E vi-o sofrer
E "volta não volta",
Tentei perceber!...
Porque não sonhava,
Porque não sorria?
E o povo calava...
E o povo "lá ia"...

Olhei para o povo
E vi-o a chorar,
Pois então na volta,
Fiquei a pensar...
Como é que se nasce,
Entregue à pobreza,
Como é que se vive,
Com tanta incerteza?...
Como é que se cresce,
Sem pão e sem fruta?
Como é que se envelhece.
Se a alma padece,
Quando a vida tece
Tristeza e labuta!...
Como é que se fala,
Se ninguém nos escuta,
Como é que se sonha,
Porque entre a vergonha,
Sem garra, sem luta???
Como é que a revolta,
Se esconde, se envolta.
Num rosto "sem brio"?...
Mantemos a "escolta",
Que anda "à rédea solta"
Um "tempo sombrio"!
.
Olhei para o povo
"Olhar no olhar"!...
Perdido por um,
Perdido por mil,
Eu vi-o "cegar"
Que "volta não volta",
Eu sei que na volta,
"Vai ter de lutar".!!!
.
Olhei para o povo
"Eu vi-o a "cismar",
E "volta não volta",
"Ouvi-o a "bradar"!
.
Olhei para o povo
Há um "vento novo",
Que me lembra a "história"!...
Que repõe o sonho,
"Que me chega um "travo",
Que sabe a vitória!
.
Olhei para o povo,
"Convidei-o a vir"!
Desde então que espero...
Agora só quero...
Agora só quero,
Que volte a sorrir!

 PARABÉNS POVO DOBEN!VIVA O POVO MAUBERE!!! VIVAAAAAAAAAAAA!!!
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.