domingo, 17 de agosto de 2014

PR timorense cria prémio para comunidades que combatam a má nutrição

.
Foto de Presidência da República de Timor-Leste, Facebook.
Díli, 17 ago (Lusa) - O Presidente de Timor-Leste, Taur Matan Ruak, criou um prémio para reconhecer o trabalho das comunidades na implementação de programas que previnem e controlem a má nutrição, anunciou hoje em comunicado a Presidência timorense.

"O prémio tem por objetivos a promoção de boas práticas nutricionais e o reconhecimento das comunidades que revelam iniciativa no desenvolvimento e na implementação de programas que visam prevenir e controlar a desnutrição", refere o comunicado.

Segundo o comunicado, o Prémio Nutrição da Presidência da República pretende "sensibilizar e chamar a atenção das comunidades para o problema da má nutrição em Timor-Leste".

O governo de Timor-Leste lançou em julho um Plano de Ação para a Segurança Alimentar e Nutricional do país que visa acabar com a fome e má nutrição até 2030.

Segundo dados do governo timorense, 62% dos agricultores timorenses passam pelo menos um mês por ano sem alimentos produzidos por si disponíveis para consumo.

Indicadores de taxa de prevalência de má nutrição do Plano de Ação para a Segurança Alimentar e Nutricional de Timor-Leste mostram que 50,2% das crianças com menos de cinco anos têm estatura baixa e que 37,7% têm peso insuficiente.

Os números revelam também que 62,5% das crianças com menos de cinco anos sofrem de anemia e que 46% têm falta de vitamina A.

Segundo a Presidência timorense, as iniciativas relacionadas com o Prémio de Nutrição vão ser financiadas pela cooperação australiana.
 
MSE // PJA

Lusa/Fim
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.