domingo, 3 de agosto de 2014

Xanana Gusmão dá sinal de aceitar transição política e remodelação governamental

.

Díli, 03 ago (Lusa) - O primeiro-ministro timorense, Xanana Gusmão, deu hoje sinais de aceitar um período de transição política para a nova geração e uma remodelação do Governo proposto pelo Conselho Nacional da Reconstrução de Timor-Leste (CNRT), partido que preside.

"Não decidi resignação, mas aceito remodelação", afirmou Xanana Gusmão, durante uma intervenção de quase duas horas na conferência extraordinária do CNRT, iniciada no sábado, para debater e decidir sobre a possível resignação do primeiro-ministro timorense.

Em declarações à agência Lusa, o secretário-geral do partido, Dionísio Babo, afirmou que o primeiro-ministro deu sinais de aceitar o período de transição e de uma remodelação governamental, mas, acrescentou, será "ele (Xanana Gusmão) que vai determinar" como.

"O CNRT vai apresentar estas resoluções, mas ele já deu sinal, ainda não deu uma decisão final", salientou.
.
O CNRT encontra-se agora reunido à porta fechada para debater e aprovar as duas resoluções.
.
Desde final de 2012, que Xanana Gusmão tem reafirmado a intenção de abandonar o cargo de primeiro-ministro.

Em julho, em entrevista à agência Lusa, o primeiro-ministro de Timor-Leste disse que vai sair do Governo para contribuir melhor para a construção do Estado, mas evitou avançar uma data precisa para a sua demissão.

O CNRT defende que seja criado um período de transição do poder para a nova geração e uma remodelação do Governo de coligação, composto por mais de 50 elementos.

Em 2012, Xanana Gusmão formou um Governo de coligação com o Partido Democrático, liderado por Fernando La Sama de Araújo, atual vice-primeiro-ministro, e a Frente Mudança, chefiado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, José Luís Guterres.

Xanana Gusmão, de 68 anos, foi um dos líderes da luta contra a ocupação indonésia de Timor-Leste, entre 1975 e 1999, que culminou com a realização de um referendo a 30 de agosto de 1999, que determinou a independência do território.

A 20 de maio de 2002, dia da restauração da independência do país, tomou posse como Presidente do país. Em 2007, tomou posse como primeiro-ministro e em 2012 foi reconduzido no cargo.

MSE // MSF 

Lusa/Fim
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.