terça-feira, 16 de setembro de 2014

Lúcia Lobato foi constituída arguida pelo Ministério Público

.

Timor Hau Nian Doben - 16 de agosto de 2014

No dia 10 de setembro a antiga ministra da Justiça, Lúcia Lobato, foi constituída arguida pelo Ministério Público (MP), num caso de alegada corrupção, noticiou ontem o Jornal Independente.

A nova acusação está relacionada com a reabilitação da prisão de Gleno onde alegadamente "o Estado perdeu muito dinheiro".

Foi constituída também ré no mesmo processo judicial a antiga diretora de serviços da prisão de Gleno, Elena Madeira.

O juiz administrador do Tribunal Distrital de Díli (TDD), Duarte Tilman, confirmou ao citado matutino que já recebeu a nova acusação do MP e que esta seguirá os trâmites legais.

"O juiz do processo é quem tem competência para marcar o julgamento ou rejeitar a acusação", explicou.

O advogado privado de Lúcia Lobato, José Camões, disse ao Jornal Independente que rejeita e afirmou não ter recebido a nova acusação.

A ex-ministra da Justiça  foi condenada a uma pena de cinco anos de prisão pelo TDD, no ano passado, por participação económica em negócio e encontrava-se a cumprir a sentença no estabelecimento prisional de Gleno até ao passado dia 30, quando foi indultada pelo Presidente da República, Taur Matan Ruak.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.