sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Guilhermino da Silva vai ser demitido à força e Cláudio Ximenes vai substitui-lo

.

Timor Hau Nian Doben - 14 de novembro de 2014

De acordo com uma fonte próxima a Xanana Gusmão, ela acabou de afirmar ao Timor Hau Nian Doben que existem fortes possibilidades de destituírem à força o Presidente do Tribunal de Recurso (TR), Guilhermino da Silva, e quem irá ocupar o cargo será de novo Cláudio Ximenes.

"Parece que o cenário a seguir será a destituição à força do Presidente do TR Guilhermino, e em seu lugar, porque o Cláudio está a movimentar-se em Portugal para o regresso ao País, prevejo o cenário que poderá vir a acontecer é o que está sendo tramado, é recolocar o Cláudio de novo no seu lugar como Presidente do TR", disse.

Segundo a referida fonte, esta manobra de afastarem Guilhermino Silva e substituírem-no por Cláudio Ximenes é para que os processos contra os antigos e atuais membros do governo sejam "salvos".

"O que está a ser arquitetado é recolocar o Cláudio Ximenes de novo no lugar do Guilhermino Silva como Presidente do TR e, assim todos estes processos de corrupção que estão em processo, ligados aos membros do governo, estarão são e salvos, conforme o desejo do Xanana Gusmão. Temos que antecipar e desmascarar esta conspiração ", explicou a referida fonte ao Timor Hau Nian Doben.

Cerca de oito membros do governo de Xanana Gusmão foram acusados pelo Ministério Público de alegada prática de atos de corrupção, entre eles encontram-se a ministra das Finanças Emília Pires e o presidente do Parlamento Nacional, Vicente Guterres.

Existem fortes suspeitas de que a expulsão dos magistrados portugueses bem como a de um funcionário da Comissão Anticorrupção esteja diretamente ligada aos casos de alegada corrupção praticada pelos atuais e antigos membros do executivo de Gusmão, pois alguns dos juízes estavam ligados aos processos judiciais que incriminavam estes.

No ano passado, a Fretilin pediu no parlamento a substituição de Cláudio Ximenes como presidente do Tribunal de Recurso por suspeitar que este tenha violado o estatuto de imparcialidade,o pedido foi deferido pelo TC em virtude de uma queixa apresentada pelo Ministério Público relativamente aos processos ligados com a antiga ministra da Justiça.

Cláudio Ximenes foi então impedido de participar em processos-crime da antiga ministra da Justiça, que foi condenada a cinco anos de prisão por participação económica em negócio. Lúcia Lobato foi no passado agosto indultada pelo Presidente da República, Taur Matan Ruak.

 Ximenes demitiu-se no ano passado sendo substituído pelo juiz Guilhermino da Silva e este é considerado por muitos como "um homem honesto que não faz favores ao governo de Xanana Gusmão".
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.