terça-feira, 10 de março de 2015

Mauk Moruk: Bandido Vicente Guterres é o culpado dos ataques em Baguia

.

Timor Hau Nian Doben - 10 de março de 2015

O Presidente do Conselho de Revolução Maubere (CRM) e antigo comandante das Falintil, Mauk Moruk, em declarações ao Timor Hau Nian Doben, acusou o Presidente do Parlamento Nacional (PN), Vicente Guterres, de ser o responsável pelos incidentes em Baguia,  subsdistrito de Baucau, no passado domingo, onde agentes de segurança de Guterres foram feridos.

"O bandido do Vicente Guterres é o culpado pelos ataques em Baguia. Foram os próprios familiares dele é que o atacaram. Isto aconteceu por causa da arrogância do Vicente Guterres, um familiar dele morreu e ele foi para Baguia todo arrogante, cheio de seguranças e a família não gostou, porque ele não estava lá como o Presidente do PN mas sim como um familiar", disse.

"Vicente chegou com uma grande força de segurança para um assunto pessoal. Depois durante as negociações tradicionais que se fazem em Timor-Leste entre os familiares, quando uma pessoa da família morre, o Vicente entrou em conflito com alguns cunhados e foi quando o atacaram e como a casa dele fica perto da PNTL, eles foram atingidos", declarou Mauk Moruk.

De acordo com Mauk Moruk durante a briga os cunhados do Presidente do PN aos gritos chamaram-lhe de bandido, corrupto e disseram que ele não iria levar nada.

"Os cunhados do Vicente Guterres estavam furiosos com ele e chamaram-lhe de corrupto e disseram que ele os queria enganar e que ele não ia levar nada e foi então que os policias começaram a disparar.Tudo aconteceu por causa da arrogância do bandido, ele é um bandido, temos que desmascarar esse bandido ", afirmou.

O antigo comandante das Falintil admitiu que alguns membros da família de Vicente Guterres são membros do Conselho de Revolução Maubere, a qual preside, mas não atuaram sob as suas ordens. Foi um caso entre familias.

"Alguns homens da família do Vicente pertencem ao CRM, o Vicente Guterres ainda é meu familiar também, mas estes ataques foram por causa da arrogância do Vicente e a família não gostou. Ele tem o poder para mandar e a família contrariou-o e ele não gostou", disse.

Mauk Moruk afirmou ao Timor Hau Nian Doben que não esteve envolvido nos ataques em Baguia, negou veementemente que tenha participado nestes tumultos.

"Quando não somos culpados, não somos. E nós somos inocentes neste caso. Eles gostam de me acusar de tudo, meteram-me na prisão porque mentiram que eu tinha trazido armas em contentores comigo da Holanda. Estamos desarmados, se tivessemos armas eles nem piavam aqui", esclareceu.

Mauk Moruk  afirmou que vai morrer pela defesa dos direitos do Povo Maubere, que o povo tem sido "sistematicamente martirizado" pelos governantes do país, e acrescentou que tem muitas pessoas do lado dele e que a revolução se irá expandir por todo o território de Timor-Leste.

"Eu vou morrer a defender este povo martirizado e faço-o em honra e memória  da minha mulher que foi decapitada pelos indonésios e também pelas centenas de milhares de irmãos meus que morreram por esta independência", disse nervoso.

"A luta continua! A luta continua! A luta continua!", gritou a rir-se Mauk Moruk, no final da nossa conversa telefónica.

Vicente Guterres  foi acusado pelo Ministério Público de participação económica em negócios e de corrupção, encontra-se neste momento a aguardar julgamento. Um deputado do Conselho Nacional de Reconstrução de Timor-Leste, em declarações a este blogue, acusou também o Presidente do PN de levar a mulher para o estrangeiro e  as despesas serem todas pagas pelo Estado timorense.
 .

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.