quarta-feira, 8 de abril de 2015

Membro da F-FDTL suicidou-se com um tiro em Metinaro - Confrontos em Baucau resultam em feridos graves

.

Timor Hau Nian Doben- 08 de abril de 2015

De acordo com fontes deste blogue, um membro da Força de Defesa de Timor-Leste (F- FDTL), João Xavier, de Laga, distrito de Baucau, suicidou-se com um tiro, hoje de manhã, cerca das oito horas locais, em Metinaro.

"Um membro das F-FDTL, João, suicidou-se a tiro esta manhã, em Metinaro", disse.

Uma outra fonte do Timor Hau Nian Doben próxima a João Xavier afirmou que o homem que se suicidou sofria de perturbações mentais e bebia muito".

"Chama-se João, ele suicidou-se com um tiro hoje de manhã, dentro de um contentor, em Metinaro, sofria de perturbações mentais e bebia muito, uma vez bebeu tanto que partiu o pé ", afirmou.

Segundo um veterano, a F-FDTL e a Polícia Nacional de Timor-Leste estão repletas de pessoas que não têm capacidade para o trabalho requerido e por isso acontecem "estas coisas".

"O processo de recrutamento é duvidoso, muitos pensam que entrar para estas instituições é como nos filmes de cowboys, não estão minimamente preparados em termos psicológicos para trabalharem ali e defenderem o povo ou o país. Muitos em vez de protegerem o país e o povo fazem o contrario, assustam o povo e envergonham apenas a nação", disse.

O Timor Hau Nian Doben recebeu ainda notícias de que houve confrontos ontem, entre a polícia e membros do Conselho de Revolução Maubere, liderado por Mauk Moruk,  tendo resultado em feridos graves de ambos os lados, havendo relatos de que quatro polícias estão gravemente feridos no hospital de Baucau.

Este blogue falou com o porta-voz do Conselho de Revolução Maubere, Xabilako, e este disse que, "respondemos aos ataques deles, foi em defesa, eles atacaram primeiro".

"Nós respondemos aos ataques deles. A polícia começou aos tiros na área de Laga, Baguia e Quelicai e nós estamos desarmados. O Chefe de Estado disse que não pode haver tiros e o Lere também disse que só podem disparar tiros com uma razão. Eu pergunto, porquê que a polícia esteve aos tiros ontem, durante quase quatro horas?", declarou.

"O povo está assustado e traumatizado com o barulho das armas e dos tiros", terminou Xabilako. 

"A situação está quente em Baucau, vamos lá ver se eles não fazem a vontade de muitos e matam o pai Mauk Moruk, há muitos que o querem ver morto, mas os nossos "matebians" são mais fortes do que eles e não vão permitir que outra vez a  justiça não seja feita," acabou de dizer um veterano, Oan Kiak, ao Timor Hau Nian Doben.

Na semana passada três jovens foram feridos a tiro, por membros da polícia que pertencem ao Batalhão de Ordem Pública, em Baucau Vila.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.