sexta-feira, 15 de maio de 2015

General Lere preocupado porque não quer que Mauk Moruk morra e pede para ele render-se

.

Timor Hau Nian Doben - 15 de maio de 2015

Em declarações ao jornal Timoroman, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, Lere Anan Timur, afirmou que estava preocupado e não quer que o líder do Conselho de Revolução Maubere (CRM), Mauk Moruk, morra e pediu que este se rendesse.

"...Mauk Moruk tem 63 anos, mais sete e faz 70, você está escondido e para você comer bem é um problema. Não tem uma alimentação saudável, você já está com idade e tem de estar em liberdade para comer bem, às vezes a tensão arterial e o colesterol podem surgir, estas coisas todas fazem eu pensar no meu irmão Mauk Moruk", disse.

"Eu não quero que ele morra, eu quero que ele venha enfrentar a justiça, se ele está certo ou errado, o tribunal é que irá determinar", declarou.

Lere Anan Timur afirmou ainda que, "Mauk Moruk já não está escondido nas montanhas porque os seus membros que o seguiam já se renderam. Agora Mauk Moruk está escondido na vila".

O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas acrescentou que este problema está a fazer sofrer o irmão mais velho de Moruk, L7.

"O problema de Mauk Moruk está a dar sofrimento para o L7, porque ele dedicou toda a vida dele a lutar pela independência e agora tem de dedicar outra vez a vida dele para o problema de Mauk Moruk", disse.

O Comando da Operação Conjunta (COC) pediu ao comandante L7 para este negociar com Mauk Moruk na semana passada,  o irmão de Mauk Moruk exigiu que fosse retirado o mandato de captura contra o líder do CRM e ainda que cessassem todas as operações policiais e militares em Baucau.

Ambas as exigências foram recusadas pelo comandante da Polícia Nacional de Timor Leste, Júlio Hornai. O COC não irá retira-se do distrito de Baucau, vai continuar à procura de Moruk e dos seus membros.

"Nós estamos a cumprir a nossa missão, nós estamos a cumprir o nosso dever, estamos a cumprir a resolução emanada pelo governo, para fazermos a operação e chamar os nossos companheiros que constam no mandato de captura para irem enfrentar a justiça, por isso a operação vai continuar", disse Júlio Hornai.

Mauk Moruk disse há uns dias ao Timor Hau Nian Doben que não se vai render, porque já o meteram na cadeia durante nove meses, sem ele ter feito nada ilegal.

"Eles querem-nos dizimar, querem matar-me, mas eu não me rendo. Render para quê? Da outra vez eles meteram-me na cadeia, eu não fiz nada contra a lei. Acusaram-me de ter trazido para Timor contentores com armas, eles revistaram tudo e não encontraram nada, mesmo assim mandaram-me para a cadeia durante nove meses. Não vou outra vez para a prisão, não me vou render a estes camelos", declarou.

Um veterano perto de L7 disse a este blogue que as preocupações do General Lere Anan Timur são genuínas, porque ele sinceramente quer resolver este problema de Mauk Moruk a bem.

"Maun* Lere é muito boa pessoa, tem um coração bom e quer muito bem a todos os timorenses e não deseja mal a Mauk Moruk, eu acho que ele sabe que Mauk Moruk também não quer fazer nada de mal à nossa nação, nem ao povo timorense. Mas o katuas* Mauk Moruk não cede e que mais pode fazer o Maun Lere? Maun Lere tem boas intenções mas sozinho não consegue resolver este problema, porque existem muitas pessoas envolvidas e nem todos têm o coração limpo como o Maun Lere, há pessoas que querem mal a Mauk Moruk e se pudessem até o matavam", explicou.

*Maun- irmão mais velho.
*Katuas- ancião. 
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.