segunda-feira, 29 de junho de 2015

Dois mortos e um ferido é o balanço dos confrontos entre a polícia e membros do CRM

.

Timor Hau Nian Doben - 29 de junho de 2015

De acordo com informações obtidas pelo Timor Hau Nian Doben, dois mortos e um ferido é o balanço do tiroteio ocorrido ontem entre o Comando da Operação Conjunta (COC) e membros do Conselho de Revolução Maubere liderado por Mauk Moruk, na aldeia de Sigilaba, no suco de Atelari, distrito de Baucau.

"O COC baleou mortalmente um homem, Sabino, em Atelari, Laga, foi por isso que os homens do CRM ficaram zangados e atiraram tiros diretamente contra o COC, com a pistola que conseguiram tirar da polícia aquando do acontecimento em Sealari", disse o porta-voz do CRM (Conselho de Revolução Maubere), Xabilako,  a este blogue.

"Um membro da COC da Força de Defesa de Timor-Leste foi ferido gravemente, mas já foi evacuado. Um avião veio busca-lo no acampamento deles e agora está no hospital em Díli a fazer tratamento", acrescentou.

O Timor Hau Nian Doben contactou há minutos com um outro membro sénior do CRM e este confirmou a morte de  Sabino e afirmou que as forças de segurança mataram ainda outro homem de nome Cristóvão, ambos eram homens de confiança de Mauk Moruk, faziam parte da sua segurança.

"O COC não matou apenas o Sabino, matou ainda outro homem, Cristóvão, ambos eram homens que faziam parte da segurança privada de Mauk Moruk. Foi o COC quem atirou contra nós primeiro, e nós defendemo-nos. Eles mataram dois nossos, mas isso não está escrito em nenhum lado na imprensa, porque eles estão todos vendidos e porque eles têm medo também. A versão oficial do governo diz apenas que houve um ferido da parte deles, mas não disse ao público que eles mataram dois homens nossos",  afirmou.

Uma amiga deste blogue que reside perto da área de conflito afirmou que, "a situação está muito critica nesta área, nós estamos cheios de medo, porque o COC é sempre brutal para com a população, mas agora eles estão ainda mais zangados porque um deles foi ferido. Nós não podemos sair de casa desde ontem".

O Timor Hau Nian Doben tentou falar com Mauk Moruk, todavia, o seu telefone esteve indisponível todo o dia.

Este incidente vem na sequência de um relatório anual dos Estados Unidos relativamente aos Direitos Humanos onde acusa a polícia timorense de " uso excessivo da força e prisões arbitrárias".
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.