quarta-feira, 10 de junho de 2015

Rui Araújo: De "onde o Sol em nascendo vê primeiro" saúdo todos os Portugueses

.


Luís de Camões, in "Os Lusíadas"  - Canto X, estrofe 134

Ali também Timor, que o lenho manda
Sândalo, salutífero e cheiroso.
Olha a Sunda, tão larga, que hüa banda
Esconde pera o Sul dificultoso;
A gente do sertão que as terras anda,
Um rio diz que tem miraculoso,
Que, por onde ele só, sem outro, vai,
Converte em pedra o pau que nele cai.

Gabinete do Primeiro-Ministro - Facebook - 10 de junho de 2015

De "onde o Sol em nascendo vê primeiro" e de onde há 500 anos o salutífero cheiro do sândalo fez chegar às nossas praias, os descobridores de novos mundos, saúdo na qualidade de Primeiro-Ministro e em nome de todos os Timorenses, todos os Portugueses e Luso-Descendentes neste Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

O nosso País, Timor-Leste acolhe com fraternidade uma larga comunidade que aqui trabalha e que se pode sentir em casa tal como a comunidade timorense em Portugal. É nestes laços de cooperação e amizade que se fez história e onde como sonhou Camões "Depois de procelosa tempestade, Noturna sombra e sibilante vento, Traz a manhã serena, claridade, Esperança de porto e salvamento"* que agora permite ir construindo o futuro de Timor-Leste como nação livre, independente e solidária. 

A Portugal e aos portugueses deixo votos da mesma esperança de futuro! 

Luís de Camões, in "Os Lusíadas"  - Canto IV, estrofe 1.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.