sábado, 11 de julho de 2015

Man of This Land

.

Stella P. Bell

A Silhouette, stark, against a red evening sky, 
Motionless, standing with chin thrusting high, 
He looks so majestic, alone there he stands, 
Not a blink of an eye, or a move of his hands.
The sun it is sinking, the wind turning cold, 
He stands there surveying this land that is old, 
In one hand he's clutching a spear, long and slim, 
The other is holding a shield close to him.

He listens and hears all the sounds of the night, 
He knows of the dingo and what bird is in flight, 
He hears the sea pounding on the cold empty shore, 
And suddenly, silently, he is there no more.
As soft as a shadow, as swift as a bird, 
He's moving away, and will not be heard 
By the creatures that scurry along on the ground, 
He'll pass them by silently, never a sound.

Onward he'll go 'til the moon's riding high, 
He'll make not a sound, nor utter a cry, 
And then when the moonlight turns night into day, 
He'll leave not a sign that he passed on this way.
As the morning sun rises the desert is bare, 
Not a stone or a stick shows that he has been there, 
In this land that he knows, this land that now is 
So silent and empty, this land that is his.
.
You're a cry baby, little girl!!!:)


Eu gostaria de dedicar o poema em cima à minha filha mais nova, tem dez aninhos, é a minha maneira de lhe pedir "desculpa" por lhe ter feito chorar tanto, tudo por causa de livros. Ela gosta muito de ler livros sobre os "Traditional Owners" da terra que a viu nascer, ela é uma curiosa em assuntos relacionados com a cultura aborígene. Estivemos todos nestas últimas duas semanas de férias, eu sugeri que ela lesse três livros, "Nanberry Black Brother White", "Follow The Rabbit-Proof Fence" e "The Boy In The Striped Pyjamas", ela leu, por ela ter um quociente intelectual bem acima da média, eu pensei que ela já podia ler os livros que são recomendados para o liceu, percebeu tudo mas coitadinha...Fartou-se de chorar quando acabou de ler os três livros, foi choradeira um atrás do outro, senti-me tão culpada. Mas a vida não é um mar de rosas e as crianças têm de aprender o mundo à volta delas, poupar-lhes e dar-lhes uma visão colorida do mundo, acreditem em mim, é um valente erro. Mas nunca vi a minha filha a chorar tanto,até fiquei com medo, não vou contar o porquê em caso dos senhores leitores quererem ler os livros...Mas cuidado com o "The Boy In The Striped Pyjamas", parece um livro inocente mas no fim "a coisa" fica feia.:) Ohhhh princesa, "coitadinho do Nanberry". Deus te conserve este coração bom por toda a tua vida. 

Arrumadinha a tua secretária não é? Foi aquela que tu chamas de "bully" quem limpou!!!Mantém assim...

 Mum, "Your biggest bully".;)
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.