quarta-feira, 15 de julho de 2015

Mauk Moruk:"Eu não telefonei ao Lere, Ramos-Horta está a mentir"

.

Timor Hau Nian Doben - 15 de julho de 2015

O antigo comandante das Falintil e Presidente do Conselho de Revolução Maubere, Mauk Moruk, acabou de falar com este blogue e desmentiu as declarações feitas por Ramos-Horta à imprensa e afirmou que não telefonou ao general Lere Anan Timor e que é tudo "pura mentira".

Ramos Horta afirmou à imprensa que Mauk Moruk tinha telefonado a Lere Anan Timur e que tinha esperanças que o caso se resolvesse "brevemente".

"Eu sei que eles se telefonam. Moruk telefonou para o comandante das FALINTIL-FDTL e eu entrego ao irmão Lere. Eu entrego para as mãos do irmão Lere não o plano operacional mas sim o político", disse ao Timor Post o antigo Chefe de Estado.

"É tudo uma pura mentira. Esse Ramos-Horta está a mentir, ele está a fazer o jogo do Xanana. O Horta bem queria negociar comigo porque ele está a fazer a jogada do patrão dele que é o Xanana, mas eu não confio nele, eu sei muito bem em quem posso confiar. Eu não vou negociar com estes bandidos que estão a matar e a esfolar o povo para eles reinarem até à eternidade", disse Mauk Moruk.

"Eles andam a dizer estas mentiras na imprensa porque eu ando caladinho e não tenho feito declarações, e eles pensaram que conseguiram calar-me e então andam a mentir na imprensa, porque quando eles nos atacaram eles destruíram muito equipamento de comunicação nosso, mas nós temos suplentes", declarou.

Mauk Moruk revelou que falou com o chefe do Estado-Maior das Forças de Defesa de Timor-Leste, Lere Anan Timur, mas que não foi recentemente, porém, não tenciona manter agora o contacto telefónico porque o podem localizar.

"Eu não falei recentemente com o Lere, falei foi  há uns tempos mas eu agora tenho de ter muito cuidado porque o meu telefone pode-lhes dar a minha localização através do GPS, por isso eu não telefono a ninguém e tu também não dês o meu número nem o meu contacto de email. Este Lere anda a fazer as jogadas do Xanana, ele não é um fuzil político, ele é militar, não pode andar a fazer política", afirmou.

"O Lere está em Atelari com todas as forças com todo o material de guerra, estão a fazer um cerco de aniquilamento, querem-nos matar, como os indonésios nos faziam. Mas eu agora estou no topo da montanha Matebian a rir às gargalhadas para eles. Venham, venham, eu faço-lhes o que fiz no tempo da guerra com um pelotão indonésio...", declarou o antigo comandante das Falintil a rir.

O antigo comandante das Falintil acusou ainda as forças de segurança de tratamento desumano contra a população, de destruição de propriedade e apelou ao mundo para proteger o povo das "atrocidades" deste governo.

"Os polícias e os militares mataram, andam a violar as mulheres e a bater na população. Andam também a destruir as coisas do povo, estão a cometer atrocidades como os indonésios fizeram. Os governantes são uns mafiosos que estão a encher os bolsos. Eles falam em desenvolvimento, mas que desenvolvimento? O desenvolvimento deles é encher os bolsos deles e vão engordando roubando, porque até agora este povo martirizado ainda não gozou a independência. Eles são os senhores todos poderosos, o que eles querem é roubar, roubar e roubar o dinheiro do povo.Isto não pode continuar assim", lamentou.

"Eles são todos uns diabos, uns ditadores, restos dos carniceiros como o Hitler, Pinochet, Suharto e o Salazar. O povo um dia vai erguer-se contra estes ditadores, tu vais ver que eu tenho razão. As ditaduras do mundo cairam todas, estes diabos também vão cair um dia", assegurou.

"A luta continua! A luta continua! A luta continua!", Mauk Moruk terminou assim a conversa telefónica com o Timor Hau Nian Doben.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.