sábado, 19 de setembro de 2015

Para ti, amor da minha vida

.

André S.M.


Tu és o amor da minha vida.
Mais ninguém me amou e maravilhou
o meu coração como tu, Deusa minha.

Amaste-me loucamente, deslumbraste-me.
Perdidamente apaixonada, com teu olhar inocente seduzias-me,
transportavas-me com desvario para a Galáxia do Amor.

Corpos suados, abraços deliciosamente sufocantes, beijos ardentes.
Docemente me ensinaste a amar-te, a idolatrar-te minha Deusa,
como nunca aventurei amar ninguém, ninguém.

Anos e anos depois voltei para ti, minha Deusa,
para te amar, para te levar de novo,
para a Galáxia do Amor.

Para o sítio que só nós dois conhecemos,
onde dantes fomos um só ser,
aonde nos amamos perdidamente, enlouquecidamente.

É tarde agora meu amor?
Nunca é tarde para te amar, minha Deusa,
amor da minha vida...

Eu quero-te mais uma vez.
Leva-me Deusa para a nossa Galáxia do Amor,
quero amar-te, mais uma vez, pela última vez?

Sempre.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.