domingo, 1 de janeiro de 2017

Horta e Taur Matan Ruak precisam de salvar Timor-Leste

.

Ted McDonnell- Tradução de Zizi Pedruco para o Timor Hau Nian Doben

Timor-Leste está com sérios problemas. Laços com o dólar americano e a sua riqueza petrolífera desmoronaram. 

O último relatório da Global Edge é muito triste para Timor-Leste. O risco do país está agora classificado no escalão "E" - "a situação política e económica de maior risco e o ambiente de negócios mais difícil. O incumprimento das empresas é altamente provável”. 

A Global Edge aponta para os seguintes fatores que não foram abordados pelos governos na última década: 

Vulnerabilidade a desastres naturais (deslizamentos de terra, ventos fortes, inundações) 
Infraestruturas subdesenvolvidas 
Escassez de capital humano 
Alta dependência do rendimento do petróleo (98% das exportações) 
Quase metade da população vive abaixo do limiar de pobreza 
Alta taxa de desemprego juvenil (40%) 
Intermediação bancária fraca 

O atual primeiro-ministro, Araújo, não está à altura do ofício, pois não demonstrou nenhuma independência ou rutura com os abomináveis anos de governo de Gusmão.

O PM Araújo é como uma série de comédia televisiva. Araújo teve o mesmo impacto em Timor Leste. Ele desabou a economia por falta de ação. Cada movimento que o PM  Araújo faz, ele tem de apresentar um relatório ao seu mestre e marionetista Xanana Gusmão. Uma comédia, mas ninguém se está a rir...

Esta não é a maneira de governar um país e, portanto, as agências de classificação olham para Timor-Leste como sendo um país do terceiro mundo que está a deslizar para futuros desastres.

O estado das finanças de Timor-Leste está nos pés de vários governos de Gusmão e da sua ministra das Finanças escolhida por ele a dedo, Emília Pires. Gusmão tomou uma decisão crítica ao nomear Pires e provou ser um completo fracasso. A riqueza de Timor-Leste foi para trás, uma vez que a corrupção e o nepotismo reinaram. Também deve ser lembrado que entre 2007 até agora Pires e Gusmão controlaram exclusivamente as cordas da bolsa de Timor-Leste. A dupla assinou contratos que tornaram as suas famílias incrivelmente ricas. É exclusivamente culpa de Pires e Gusmão, e dos seus camaradas que asseguraram que Timor-Leste esteja a definhar como uma nação do terceiro mundo.

Nas últimas semanas, a menina favorita de Gusmão, Emília, foi condenada por corrupção e sentenciada a uma pena de prisão. No entanto, na forma típica de Timor-Leste, Pires fugiu do golpe. Ela foi autorizada a fugir do país antes de ser sentenciada graças ao atual governo de Araújo.

Tenho a certeza de que ela enviou um postal de Natal ou dois para os seus antigos amigos por estes terem permitido ela ter-se escapado da ira dos tribunais. A razão pela qual ela foi autorizada a escapar foi que ela tem provas que poderiam condenar outros antigos políticos corruptos.Ela deve temer pela sua segurança? 

Obrigado PM Araújo. Obrigado Xanana - grande líder de uma nação faminta; Obrigado Emília Pires e a todos os outros comparsas déspotas que têm mentido e enganado o povo de Timor-Leste desde a independência.
  
Para que Timor Leste tenha um futuro, o ex-Presidente José Ramos-Horta tem de intervir novamente, como ele fez no passado, pela nação e pelo povo  que ele tanto ama.

Horta deve-se tornar Presidente novamente para colocar as coisas no lugar certo e garantir que Timor-Leste não tenha o mesmo destino que Nauru, onde as fortunas (riquezas do país) foram esbanjadas por líderes ladrões e corruptos.

O atual Presidente de Timor-Leste, Taur Matan Ruak (TMR), é um homem honesto. Ele tem sido um bom presidente e tem lutado contra os erros de Gusmão e Alkatiri comparando-os com os líderes ladrões indonésios como Suharto.

TMR vai candidatar-se a Primeiro-Ministro em 2017 e com o apoio adequado das pessoas - especialmente dos jovens instruídos de Timor-Leste - deve ganhar.

Taur Matan Ruak apoia o regresso de Horta e a sua candidatura para ganhar a Presidência.

A combinação de TMR como PM; E um líder mundial de alto gabarito como José Ramos-Horta a ocupar o lugar de Presidente da República poderia ser o início de um novo começo para Timor-Leste. Ambos são incorruptíveis, ambos têm os melhores interesses de Timor-Leste no coração; Ambos se preocupam com o futuro dos jovens timorenses que atualmente vivem na pobreza e que sofrem com o aumento do desemprego enquanto a elite política que governa prospera com o roubo ao povo.

Se os comparsas de Gusmão vencerem a próxima eleição há pouca dúvida de que Timor-Leste vai à falência e tornar-se-á numa outra nação insular destruída pelos interesses próprios de muito poucos. Muitos dos corruptos têm cidadania australiana ou portuguesa e podem escapar do desastre que eles próprios criaram.

O povo de Timor-Leste precisa de se unir em torno de Horta e Taur Matan Ruak e lutar contra um mal comum; Um mal na forma de Xanana Gusmão e dos seus fantoches.

Está na hora.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.