sexta-feira, 19 de maio de 2017

Breves palavras de Sua Excelência o Presidente da República, Taur Matan Ruak, No Jantar de Despedida como Presidente cessante

.

Breves palavras de Sua Excelência o Presidente da República, Taur Matan Ruak, No Jantar de Despedida como Presidente cessante

Palácio Presidencial Nicolau Lobato, 19 de maio de 2017

Sua Excelência o Presidente Eleito, Dr. Francisco Guterres Lú-Olo, e esposa, Sr.ª Cidália Guterres,
Sua Excelência o Governador-Geral da Comunidade da Austrália, S.E. o Honorável General Sir Peter Cosgrove,
Sua Excelência o Ex-Presidente da República e Laureado com o Prémio Nobel da Paz,
Sua Excelência o Presidente do Parlamento Nacional,
Sua Excelência o Ex-Presidente do Parlamento Nacional,
Sua Excelência o Presidente da Assembleia Nacional da República de Angola,
Sua Excelência o Vice-Presidente do Congresso Nacional do Povo da China,
Sua Excelência o Primeiro-Ministro,
Sua Excelência o Presidente do Tribunal de Recurso,
Ilustres membros do Parlamento Nacional,
Sua Excelência o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Senhores membros do Governo
Senhor Procurador-Geral da República,
Senhor Vice-Chefe do Estado-Maior General das F-FDTL, Brigadeiro-General Filomeno Paixão
Excelentíssimos senhores embaixadores e membros do corpo diplomático residentes e não residentes,
Altas autoridades aqui representadas,
Distintos convidados, Minhas senhoras e meus senhores.

Agradeço a todos os ilustres convidados que quiseram associar-se a este evento, no dia em que me despeço do cargo de Presidente da República Democrática de Timor-Leste. 

Saúdo de maneira especial os amigos de Timor-Leste que nos visitam para partilhar a alegria dos timorenses, quando comemoramos 15 anos sobre a Restauração da Independência. A todos desejo uma estada agradável em Timor-Leste.

Tomo esta ocasião para manifestar publicamente reconhecimento pelo apoio que temos recebido dos nossos parceiros de desenvolvimento aqui representados. Para além dos nossos países vizinhos, a Indonésia e a Austrália, mantemos ainda relações de amizade e cooperação intensas com muitos países, de que destaco a China, o Japão, a República da Coreia, a Nova Zelândia, os Estados Unidos, Cuba e outros, além de todos os países irmãos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Agradeço aos povos e governos destes países a assistência que nos têm dado à consolidação da paz e à construção nacional em Timor-Leste, desde a Restauração da Independência. 

Realço sobretudo a importância que a cooperação multilateral da União Europeia e bilateral dos parceiros europeus tem na implementação dos planos nacionais de desenvolvimento económico e de consolidação institucional.

Quero manifestar ainda o meu reconhecimento a outros parceiros de desenvolvimento que contribuíram ou contribuem para a realização dos nossos projetos, através das Nações Unidas e outras agências internacionais. 

A opção determinada do povo timorense pela estabilidade e a paz e a assistência que tivemos das Nações Unidas e dos países amigos permitiram-nos avançar para um novo patamar da construção nacional. É gratificante observar que a cooperação bilateral e multilateral e a determinação de paz dos timorenses têm contribuído para um ambiente de estabilidade e expectativa positiva. 

No entanto, os nossos desafios enquanto país permanecem. São desafios estruturais, que requerem determinação, persistência e tempo para serem vencidos. Quando olho para o presente e o futuro, sinto uma enorme responsabilidade pelo que falta fazer, mas acredito que juntos conseguiremos trabalhar rumo a um futuro melhor para o povo timorense.

Neste momento de despedida, agradeço a toda a sociedade, aos órgãos do Estado e aos parceiros de desenvolvimento pelo apoio que deram ao Presidente da República ao longo dos cinco anos de mandato. Uma despedida não é necessariamente um fim. Como referi noutra ocasião, muitas vezes é uma oportunidade de começar algo melhor. 

Assim, continuarei a trabalhar ativamente, enquanto cidadão, pela consolidação do Estado e pelo rigor ao serviço dos cidadãos e do interesse público ou, por outras palavras, pelo êxito do nosso país.

Termino, formulando votos de êxito para o Presidente eleito Dr. Francisco Guterres Lú-Olo no exercício da mais alta magistratura da nação, e de prosperidade e bem-estar para todos aqui presentes.

Proponho-vos agora um brinde: Por um Timor-Leste mais forte, rico e seguro, e uma democracia mais saudável e confiante.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.