sexta-feira, 19 de maio de 2017

Homenagem de Ramos Horta ao Eng.º Mário Carrascalão "esse Homem Bom, Honesto, Incorruptível"

.
Foto de José Ramos-Horta
José Ramos Horta - Facebook

Em Outubro 2015 escrevi esse perfil do Eng.º Mário Viegas Carrascalao em homenagem a esse Homem Bom, Honesto, Incorruptivel. Partilho outra vez neste dia em que Mario Carrascalao deixa Timor-Leste na viagem que todos nós mortais fazemos - A Grande Viagem Sem Regresso.

Diz-se que na época quem ascendesse ao cargo de Governador de Província na Indonésia em pouco tempo acumularia uma pequena grande fortuna ao fim do seu mandato. Mário Carrascalão seria hoje um homem rico. Uma das formas de enriquecer, muito simples, era guardar para si próprio o equivalente a $30 mil dólares mensais, verba atribuída pelo Governo Central para cada Governador para dar resposta rápida as solicitações de pessoas mais necessitadas. Mário Carrascalão despendia todo esse valor mensal realmente ajudando os mais necessitados. Nunca se deixou subornar por ninguém. 

Os anos do seu mandato como Governador da dita "27.ª província" foram os anos de maior abertura do território ao exterior; de oportunidades para jovens Timorenses irem estudar fora de Timor-Leste, em Jacarta e outras cidades Indonésias. 

Mário Carrascalão tentava e conseguiu fazer o "jogo" ou o equilíbrio, ganhar a confiança e respeito do Presidente Indonésio, o que lhe permitia ao mesmo tempo fazer braço de ferro com os militares em Timor-Leste. 

Salvou centenas de vidas; forçou a abertura de Timor-Leste ao mundo; conseguiu que milhares de jovens Timorenses tivessem uma oportunidade única de se formarem.

Mas talvez mais importante, conseguiu convencer o comando militar Indonésio em Timor-Leste a dialogar com Xanana, o que aconteceu no encontro histórico de Lariguto, em Ossu, em 1983. Xanana estava a reorganizar a resistência, na sequência do debacle de 1977-78. 

O comando Indonésio estava determinado a lançar uma nova ofensiva militar de envergadura contra as FALINTIL para "acabar de vez" com a resistência. Xanana que tinha assumido o comando da luta em 1981 precisava de tempo. Pediu a Mário Carrascalão "três meses"; Mário Carrascalão aceitou o pedido de Xanana para convencer o comando Indonésio a "dar mais tempo para o diálogo". 

Mário Carrascalão conseguiu realmente persuadir o Comando indonésio a não relançar uma nova ofensiva militar de imediato. Três meses foram o tempo necessário para Xanana preparar as suas forças e enfrentar uma nova vaga de ofensiva militar que veio a acontecer. 

Não faço aqui o historial exaustivo do papel altamente meritório de Mário Carrascalão na nossa luta. Foi o primeiro Timorense a formar-se superiormente e com notas elevadas. Regressou a Timor-Leste depois dos seus estudos e passou a chefiar os Serviços de Agricultura e Florestas. Foi sempre homem simples, acessível a todos, honesto. 

Ronda os 80 anos de idade, está de ótima saúde; sempre apoiada pela leal companheira e esposa a Dona Milena. Mário Carrascalão continua a viver uma vida simples, sem riqueza, sem ostentação.

Nota do blogue: O Sr. Engenheiro Mário Carrascalão faleceu esta manhã em Díli, Timor-Leste. 
.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.